Uso de sementes certificadas

No comércio de produtos agrícolas existem inúmeras empresas que comercializam os mais diferentes produtos, bem como sementes de diversas culturas. Porém é necessário ficar atento aos produtos oferecidos, visto que muitos podem não apresentar a qualidade que o produtor rural espera.

As sementes piratas, chamadas assim pelo fato de terem origem duvidosa, podem trazer diversos efeitos negativos para uma lavoura,  como por exemplo: a necessidade de replantio pela falta de vigor, contaminação genética com mais de uma cultivar, a infestação de plantas daninhas, infestação de doenças, entre muitos outros.

Sementes e plântulas de soja atacadas por antracnose. Fonte: Stheffani Lucca dos Santos, 2019.

Portanto, é muito importante ter o conhecimento da origem da semente e saber se essa semente possui certificação por parte do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), órgão responsável por inspecionar os campos produtores de sementes a fim de evitar que durante o processo produtivo as sementes sofram contaminação genética e/ou varietal.

O processo de produção dos campos de produção de sementes é bastante rigoroso e envolve diversas etapas, desde a escolha da cultivar e material genético até a colheita. Isso é o que garante a alta qualidade das sementes certificadas, visto que através do processo de inspeção, todo e qualquer problema que possa ocasionar a depreciação das sementes será manejado de forma correta.

As sementes certificadas carregam toda a pesquisa, o desenvolvimento e a inovação e são o veículo de introdução dos avanços no melhoramento genético de plantas dentro de uma lavoura.

Sendo a semente o principal insumo agrícola, a qualidade superior desse fator garante ao agricultor uma maior rentabilidade, além de maior competitividade no mercado agrícola.

Busquem sempre sementeiras certificadas. A certificação é o seguro da sua lavoura!!!

 
 
Colunistas

Stheffani Lucca dos Santos

Engenheira Agrônoma pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Fez parte do corpo de estagiários da Embrapa Soja, estagiando no laboratório de Fitopatologia setor de epidemiologia e controle. Atualmente é mestranda na área de produção vegetal pela Universidade tecnológica Federal do Paraná – campus Pato branco,...